chatbot eficiente capa post

9 dicas para deixar o seu chatbot mais eficiente

Um chatbot eficiente pode ser uma ferramenta transformadora nos negócios, capaz de potencializar o trabalho de inúmeras áreas — desde atendimento e vendas até comunicação interna e cobranças de clientes inadimplentes.

Mas, para alcançar essa otimização de processos, é crucial que ele seja concebido de acordo com a estratégia da empresa e, claro, bem construído do ponto de vista técnico. Como qualquer tipo de software, caso seja mal elaborado, um chatbot pode tomar proporções negativas.

Por isso, para ajudar você a garantir o sucesso dessa ferramenta na sua empresa, selecionamos 9 dicas essenciais que devem ser consideradas na hora de desenvolver um chatbot eficiente. Conheça todas!

1. Defina o propósito do chatbot

Um chatbot eficiente é aquele capaz de atender ao seu propósito. Portanto, a pedra fundamental de qualquer chatbot é justamente a definição da sua razão de existir.

Todo chatbot existe para atender a uma demanda. E quanto mais específica e bem delimitada for essa funcionalidade, mais eficiente o chatbot será em atendê-la. Por outro lado, se o escopo do chatbot for muito amplo, as possibilidades do fluxo conversacional se multiplicam exponencialmente, aumentando sua complexidade.

Delimite com clareza e simplicidade quais serão as entradas e saídas do chatbot, ou seja, as funções que ele vai executar e os resultados que vai atingir.

2. Alinhe o chatbot com a estratégia da empresa

Todo chatbot deve ser criado para atender necessidades reais de um negócio. Apesar de algumas empresas ainda explorarem com curiosidade as demandas do chatbot, é importante que ele seja desenvolvido com um objetivo específico em mente.

A dica aqui é criar o conceito do chatbot com base na estratégia da empresa. Faça com que esse recurso seja utilizado como ferramenta para que a organização alcance seus resultados com coerência e em conformidade com o restante das operações.

3. Determine uma personalidade alinhada à marca da empresa

Apesar de não ser ético nem inteligente criar um chatbot que tente se passar por um humano, como sua interface é feita por diálogos, é interessante que ele tenha uma personalidade.

Isso quer dizer que, se não houver cuidado na hora de definir a personalidade do chatbot, ele pode soar frio, robótico e desinteressado, frustrando os usuários. Por outro lado, quando sua personalidade é bem desenvolvida, suas interações são mais engajadas e eficientes.

Ao determinar essa personalidade, assegure-se de que ela esteja alinhada à identidade da empresa e os valores associados a ela. Um chatbot de uma loja virtual de livros, por exemplo, pode expressar um personagem mais polido. Já um chatbot de uma marca de roupas esportivas pode ter uma personalidade inspirada em atletas.

4. Tome cuidado com a linguagem do chatbot

Enquanto boa parte dos softwares podem utilizar recursos visuais para criar uma experiência de usuário instigante, os chatbots fazem isso apenas por meio de diálogos.

Portanto, a linguagem é um componente essencial no desenvolvimento de um chatbot eficiente, e é preciso atenção especial quanto a esse aspecto. Toda informação fornecida por ele precisa ser objetiva e clara, para não gerar duplas interpretações que possam gerar conclusões equivocadas no usuário. Nesse sentido, cada palavra do chatbot deve ser escolhida com atenção, e todas as interpretações do seu discurso precisam ser consideradas.

5. Redirecione usuários que não serão atendidos pelo chatbot

Não deixe pontas soltas e becos sem saída nos fluxos conversacionais do chatbot. Elabore o diálogo de uma forma que, quando o software for incapaz de atender as demandas do usuário, exista um caminho para que essa questão seja solucionada por uma equipe humana.

Mesmo em um chatbot com escopo estreito e bem definido, é natural que ele não seja capaz de responder todas as possibilidades exploradas. Portanto, quando acontecer do sistema automatizado falhar, é crucial encaminhar o usuário a outra solução.

6. Inspire-se em outros exemplos de chatbots eficientes

Antes de planejar o seu, pesquise muito e conheça outros chatbots eficientes. A dica aqui é visitar tanto chatbots da mesma área de atuação do seu negócio quanto aqueles de setores completamente distintos. Ambos servirão como inspiração para desenvolver um bom chatbot.

Além de pesquisar na web por vários tipos de chatbot, aproveite também para conversar com a empresa contratada para desenvolver o software e peça referências de outros trabalhos executados por ela. Com isso, será viável não só avaliar a capacidade técnica do seu time como também conhecer exemplos inspiradores de chatbots eficientes.

7. Faça muitos testes

Quando o chatbot estiver quase pronto, realize o máximo de testes possível para conhecer os limites e as capacidades do software. Além dos testes automatizados, que serão realizados pela equipe de desenvolvimento e Quality Assurance, coloque usuários de verdade para conhecer o chatbot e veja se eles conseguirão utilizar o software com sucesso. Tome nota de qualquer defeito ou ponto de melhoria observado nesses testes e utilize esse feedback para afiar seu chatbot cada vez mais.

8. Invista na melhoria contínua do chatbot

O trabalho com um chatbot não termina quando ele está pronto e lançado. Para ser um chatbot eficiente de verdade, é fundamental que exista um mecanismo de melhoria contínua, que possa deixá-lo cada vez melhor e mais completo.

Uma das formas mais adequadas de fazer isso é por meio da coleta de dados sobre a utilização do software pelos usuários. Sempre que um chatbot apresentar uma falha em atender uma demanda, ela deve ser encaminhada para uma equipe humana.

A boa notícia é que, na maior parte dos casos, é possível ajustar o chatbot para que ele passe a solucionar esse problema. Com isso, cada vez mais questões serão solucionadas pelo bot e ele se tornará mais eficiente gradativamente.

9. Contrate especialistas para desenvolver um chatbot eficiente

Por fim, é indispensável que você busque por uma empresa parceira que domine tanto a parte técnica do desenvolvimento de um chatbot como a parte estratégica da gestão do software. Quando feito por especialistas em uma plataforma adequada, o chatbot é mais confiável, estável e, consequentemente, muito mais eficiente.

Da mesma forma, um time especializado nessa tecnologia também é capaz de sugerir funcionalidades e aplicações otimizadas para o bot, que possam ser integradas de maneira mais inteligente à estratégia do negócio.

Agora que você já conhece essas 9 dicas essenciais, quer saber como seu chatbot pode ser ainda mais eficiente? Entre em contato com a Take e descubra!

 

Leia mais:

Entenda porque seu chatbot precisa de uma estratégia

O que os chatbots têm a ver com storytelling?

4 erros que podem fazer um chatbot falhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação