chatbot no Facebook Messenger

Chatbot no Facebook Messenger: tudo que você precisa saber

Além da troca de mensagens por meio de texto, fotos, áudio e vídeo, o Facebook Messenger permite, ainda,  a integração de chatbots em seu sistema. Dessa forma, pessoas e empresas conversam de uma forma mais dinâmica e assertiva.

Mas, para garantir que o atendimento por este canal proporcione a melhor experiência, antes de criar seu chatbot no Facebook Messenger, você deve ficar atento a algumas questões. No texto de hoje vamos falar quais são os principais pontos de atenção!

Mas, o que é chatbot?

Podemos dizer que os chtbots são softwares que funcionam dentro de aplicações de mensagens. Existem dois tipos de chatbots: baseado em regras (que seguem uma árvore de navegação) e os que utilizam linguagem natural. 

Sobre o Facebook Messenger

Com mais de 1 bilhão de usuários, o Facebook Messenger está entre os aplicativos de mensagens mais populares do mundo. As principais funcionalidades disponíveis no Messenger para chat no aplicativo, são:

  • Envio de mensagens de texto e emojis.
  • Envio de imagens e vídeos a partir da câmera ou galeria.
  • Gravação de áudio.
  • Envio de Gifs e Figurinhas (stickers).
  • Envio de Localização.

Componentes do Facebook Messenger para chatbots

Além das funcionalidades citadas acima, o Messenger dispõe de algumas outras utilizadas pelos chatbots, entre elas:

  • Tela de boas-vindas;
  • Botão “Começar”;
  • Cards;
  • Botões;
  • Carrossel;
  • Quick replies;
  • Menu persistente

Como podemos perceber, temos muitos pontos a serem levadas em consideração antes de criar um chatbot no Facebook Messenger. Mas não se preocupe com todas essas funcionalidades e componentes, pois serão explicados ao longo do post. Mais para a frente, vamos ver que ainda entram mais alguns itens para a lista. But, don’t panic! É mais simples do que parece.

Tela Boas-Vindas e Botão Começar

Logo na primeira interação com o bot, você poderá se deparar com uma tela de boas-vindas, que pode ser personalizável conforme o bot. Nela, pode ou não ter um botão “Começar”, conter uma saudação ou um pequeno informativo do que é o chatbot. Mas, de forma alguma deve ser um tutorial! Essa tela aparece apenas na primeira vez que a pessoa interage com o bot e o texto nela é limitado a 160 caracteres.

O botão “Começar” é sempre uma boa opção, pois você guia a pessoa a como começar a interagir com o bot. Além disso, já evita um fluxo de exceção logo na primeira interação, evitando que enviem algo que o bot não conheça. Após apertar o botão “Começar”, as empresas já conseguem enviar mensagens para as pessoas que interagirem com o chatbot.

Card

Diferente dos balões das conversas, os cards aumentar as possibilidades de envio. Por meio deles, podem ser enviados imagens e vídeos.

Carrossel

O carrossel permite que até 10 imagens ou vídeos sejam enviados; pode ser deslizado para a esquerda e para a direita; e ter título (40 caracteres), texto (90 caracteres) e botões (links – 20 caracteres). Caso o texto ultrapasse o limite especificado, será cortado e acrescentado três pontinhos ao final.

Quick replies

Há também os quick replies. Como o nome já diz, eles oferecem botões em forma de respostas rápidas. Podem ser oferecidos até 10 opções por vez e o usuário pode selecionar uma. O texto é enviado imediatamente e as opções desaparecem.

Essa é uma ótima opção em bots que seguem uma navegação pré-definida. Como as opções somem após a escolha, evita que a pessoa volte no fluxo e clique em um botão fora do contexto atual, caindo em um fluxo de exceção.

Menu Persistente

Esse menu pode ou não ser habilitado. Caso ele seja habilitado, estará o tempo todo disponível para uso. Ele deve conter recursos básicos do bot. Mas cuidado! Ao clicar em algum comando do menu, independente do contexto, ele deve ser direcionado para o mesmo. Caso contrário, tornará um caso de exceção.

 

DICA

Citei ali em cima que os quick replies são sempre uma boa dica. E são mesmo! Mas, caso opte em usar botões fixos, que podem ser clicados a qualquer momento caso a pessoa retorne na conversa, fica uma sugestão: sugira que estes comandos sejam direcionados para o fluxo dele, independentemente de onde a pessoa esteja navegando naquele momento. Se o usuário voltar e clicar naquele botão, deve ser porque quis iniciar aquele fluxo naquele momento.

 

Agora que você já sabe quais são os principais pontos de atenção na hora de criar seu chatbot no Facebook Messenger, confira um ótimo exemplo de chatbots para as empresas, neste post sobre a parceria da Take com as Casas Bahia!


Letícia Bomfim

Quality Assurance

LinkedIn

 

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais:

Os principais pontos para entender o fenômeno chatbot

Chatbots: primeiro o Chat, depois os Bots

Vendas pelo Messenger: estratégia para facilitar a comunicação

Comments (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação