entrevista com emanuele capparelli chatbot4devs

Countdown Chatbot4devs – Entrevista com Emanuele Capparelli

Faltam apenas 17 dias para a maior imersão em chatbots do Brasil!

Outro de nossos ilustres palestrantes internacionais é Emanuele Capparelli, que trabalha com chatbots desde 2014. Ele vem direto da Itália para compartilhar suas experiências ao desenvolver mais de 100 chatbots! Confira a entrevista super completa que fizemos com ele nesta semana.

PS: Os ingressos do segundo lote do Chatbot4Devs estão acabando. Garanta o seu antes que o preço suba!

1- Como surgiu seu interesse em chatbots?

Quando eu abri minha primeira empresa em 2015, nosso objetivo era automatizar a experiência do consumidor com grandes empresas de viagem. Estávamos efetivamente criando um chatbot que ajudava os agentes a vender passagens, que estavam inseridas nos sistemas das próprias agências. Não o chamávamos de chatbot, mas certamente era um, em todos os aspectos.

Quando, no meio de 2016, os chatbots foram oficialmente lançados no Facebook Messenger, sabíamos que tínhamos atingido algo grande à frente do mercado. Começamos a receber pedidos para desenvolvimento de chatbots de todos os lados, porque, lá na Itália, éramos os únicos traalhando nesse tema. Então, decidimos aceitar esses projetos juntamente com o nosso principal negócio relacionado a viagens. Eventualmente, recebemos tanta demanda que os chatbots se tornaram nossa principal linha de negócios, e decidimos pivotar totalmente a empresa para eles, fechando nosso negócio de viagens.

2- Por que você acredita nessa tecnologia?

Os chatbots representam uma evolução na interface com o consumidor e seu principal poder reside na união da UI (interface do usuário) familiar – uma interface de conversa via chat – e as infinitas possibilidades de uma UX totalmente aberta – a conversa. Chatbots, se bem feitos, podem entregar uma experiência fluida para o usuário, o que se encaixa perfeitamente com o que ele espera hoje: simplicidade, velocidade, personalização. Eventualmente, os bots (de chat e de voz) se tornarão interfaces inseridas na maioria de nossos sistemas, de carros a websites e nossos smartphones.

3- Qual o impacto que os chatbots já causaram no mercado?

Eu posso dizer que 2017 será o ano do chatbot, e não 2016. No ano passado, o mercado foi criado pelo lançamento de integrações de chatbots às principais plataformas de mensagem, mas 2017 será o ano da adoção da tecnologia. Vejo que a maioria das pessoas na Europa e nos EUA, do público geral, agora sabem o que é um chatbot, já utilizaram ao menos um e enxergam potencial nessa tendência. Alguns meses atrás, a única aplicação de chatbots que os consumidores conheciam eram os sistemas de atendimento ao cliente. Agora vemos chatbots para entretenimento, marketing, vendas e até jogos. Todas as principais empresas focadas no consumidor final lançaram ou estão pesquisando como integrar chatbots à experiência do consumidor com a marca. Eventualmente, eles se tornarão tão populares como os apps: é só questão de tempo.

4- Qual o futuro dessa tendência?

Como disse antes, os bots serão totalmente integrados às nossas vidas e também se integrarão completamente uns com os outros. Um assistente de voz no seu carro poderá chamar um chatbot para pedir o jantar ou um bot vivendo em sua casa e checando seus eletrodomésticos. No lado de marketing, veremos mais e mais campanhas acontecendo em sistemas de chats, com marcas e celebridades adotando este novo meio. No lado de serviços, já estamos vendo uma mudança. Onde a maioria dos serviços iniciais são oferecidos por uma máquina; isso será mais e mais verdadeiro com o tempo.

5- Pode adiantar um pouco do que você vai falar no Chatbot4Devs?

Eu tive sorte de ver o mundo dos bots de uma grande variedade de ângulos. Trabalhei em sistemas de atendimento ao consumidor utilizando deep learning. Criei e entreguei centenas de bots com capacidades simples de NLP para clientes variando de jornais a grandes conferências na Itália e sul da Europa. Agora, com o Heroes, estou focando no marketing conversacional lançando uma plataforma para apoiar influenciadores das redes sociais a utilizar o messaging como a próxima grande plataforma para engajar sua audiência. Na minha palestra, discutirei alguns desses tópicos e darei alguns insights inéditos sobre o que significa trabalhar nesse tipo de sistema hoje, do ponto de vista de um desenvolvedor e também da área de negócios.

 

Confira aqui a programação completa do evento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação