00-cover image

Cobertura F8 – Presente, passado e os próximos 10 anos da tecnologia

Nos dias 18 e 19 de abril, estivemos no F8, que aconteceu em San Jose/Califórnia para acompanhar de perto os lançamentos e novidades (dos bots) a nível global do Facebook e trazer para vocês a nossa Cobertura F8!

“As pessoas esperam que as interações digitais sigam as regras das interações sociais.” — Susan Weinschenk

Meses atrás comecei a ler um livro da Susan Weinschenk chamado 100 Things Every Designer Needs to Know About People, onde a autora comenta sobre como as nossas interações digitais são baseadas nas nossas interações sociais (reais) — até mesmo a maneira como a gente se comporta e segue as regras também é parecida. No entanto, não esperava que iria sentir e ver tão de perto essa definição durante o evento.

Este post vai falar sobre alguns dos nossos aprendizados, dicas, sacadas e novidades que foram apresentados durante esta edição.


 

cobertura_F8
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

 

“Nosso próximo foco é construir uma comunidade.” — Mark Zuckerberg

Como de costume, a abertura do evento da maior rede social do mundo ficou por conta do  Mark e ele simplesmente brilhou em sua curta apresentação. Diferente do ano passado, onde ele se propôs a criar uma inteligência artificial que pudesse automatizar a sua casa, dessa vez ele trouxe logo de cara o seu desafio de 2017: construir e se aproximar de comunidades — e para isso, o Facebook iria ter que focar na construção, fomento e aproximação dessas comunidades a nível global. Além disso, ele também apresentou o roadmap de 10 anos dos produtos da empresa, com grande foco em realidade virtual e aumentada empoderadas por Inteligência Artificial e Machine Learning.

Embora trabalhar com comunidades possa soar como uma coisa simples de se fazer para a maior rede social do mundo, na verdade, não é tão simples assim:

Cerca de 4.1 bilhões de pessoas no mundo não tem acesso a internet.

 

Conectividade

Para resolver isso e aproximar ainda mais as pessoas, o Facebook está investindo em novas tecnologias, patentes e artefatos que podem conectar o mundo de uma maneira como nunca vista. É um plano ousado, mas vai precisar de tempo e do comprometimento de muita gente.

 

Lançamento do Developers Circles

Ainda sobre comunidades, mas não relacionado à conectividade, a empresa também lançou um programa voltado para comunidades locais chamado Facebook Developers Circles. São grupos, ou melhor, encontros, onde pessoas da região podem aprender, desenvolver e discutir mais sobre os produtos da rede social. Por enquanto, temos apenas 3 DevC no Brasil: Santa Rita do Sapucaí, São Paulo e Porto Alegre — estamos na expectativa de ter mais um: Belo Horizonte!

 

Fonte: FB News Room
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn
Fonte: FB News Room

“Estamos fazendo da câmera a primeira plataforma de realidade aumentada” – Mark Zuckerberg

Facebook Spaces, Realidade Virtual e Aumentada

Durante os próximos 10 anos, o Facebook vai tentar criar uma plataforma digital onde as pessoas poderão se conectar com os seus amigos sem precisar sair de casa. Pensando nisso, eles lançaram  uma nova plataforma chamada Facebook Spaces, que é basicamente um espaço digital para essas situações e interações. Além disso,  eles empoderaram a câmera de todos os celulares utilizando Inteligência Artificial, Visão Computacional e Aprendizagem de Máquina para fazer com que novas interações (“post-it virtual”), vídeos com objetos virtuais (“uma caneca de café fake”), fotos (com filtros de imagens), jogos com realidade aumentada e a criação de avatares sejam feitas de forma facilitada e com uma boa experiência.

 

Chatbots

“Se você direcionar seus clientes para um bot no Messenger ao invés do seu Website ou App, você vai se alavancar caso consiga criar a experiência certa” — David Marcus

Marcus começou o seu discurso falando sobre o crescimento do número de usuários utilizando o Messenger: 1.2 bi/mês (crescimento de 30%). Desde o lançamento da Plataforma BETA para a criação de bots no Messenger, foram desenvolvidos cerca de 100.000 bots por 100.000 profissionais. Por falar em BETA, ele ainda comentou sobre os aprendizados e ajustes que tiveram que fazer em todo o ano,  que resultaram no lançamento, durante o evento, da Plataforma 2.0, com novas funcionalidades e com a garantia de que estava funcionando.

04-David Messenger's Timeline
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

Plataforma 2.0

Depois de mostrar a linha do tempo de evolução, foi a vez de ele lançar uma nova plataforma para que novas interações possam existir entre as pessoas e os bots. Dentre os lançamentos, vamos destacar alguns que achamos interessantes e que, em breve, também estarão disponíveis para nossos clientes e plataforma BLiP.

 

Cobertura_F8
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn
Fonte: Chatbots Magazine

Discover Tab

Assim como nas antigas telelistas, agora teremos uma sessão de descobertas dentro do aplicativo do Messenger. Dessa forma, a novidade facilita a vida das pessoas  para encontrar os bots que precisam, através de buscas e categorias específicas (Finanças, Educação, Entretenimento, etc). Para ter acesso a essa funcionalidade, é necessário que as pessoas atualizem informações sobre seus bots na Plataforma do Messenger.

 

06-David Marcus Messenger code
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

Novo (QR) Messenger Code

Se antes era possível facilitar apenas o início de uma conversa com o bot com o Messenger Code, agora é possível inserir parâmetros dentro desses códigos para poder criar interações/conversas mais específicas. Como seria isso? Um exemplo seria o bot do Golden State Warriors, onde foi possível criar Messenger Codes para cada jogador do time, fazendo com que os fãs pudessem receber uma mensagem personalizada de cada jogador pelo bot  ao escanear o código — esse exemplo pode ser replicado em qualquer cenário, desde tirar dúvidas de um produto até  fazer uma venda.

Extensões de Chat

Essa novidade vai permitir novas interações que antes não eram possíveis, principalmente em grupos. Além disso, também vai fazer com que mais pessoas possam utilizar bots. Veja alguns exemplos onde podemos ver situações em que esse tipo de interação pode ser bem sucedida:

  • Pagamentos — Dividir as contas em um grupo de pessoas nem sempre é uma experiência agradável. Talvez um bot que gerencie o pagamento e realize pequenas cobranças pode facilitar esse tipo de transação;
  • Processo de decisões — Tomar decisões em grupo pode ser bem complicado, ainda mais quando existem várias pessoas conversando ao mesmo tempo. Um bot poderia facilitar esse tipo de decisão;
  • Produtividade — Assim como mencionado por Marcus, um bot pode aumentar a produtividade por facilitar o acesso a arquivos, relatórios, marcando eventos no calendário, entre outros.

“O último ano foi de muito aprendizado, iteração e de testar coisas novas. Este ano é para escalar” — David Marcus

Marcus mostrou alguns exemplos de como as empresas estão usando com sucesso e escalando os bots mundo a fora:

  • Meetic construiu um bot de paquera que teve uma taxa de conversão 30% maior do que qualquer outro canal;
  • Roger, a maior operadora telefônica do Canadá, teve um crescimento na taxa de satisfação do atendimento ao consumidor acima dos 60% por oferecer um serviço no Messenger;
  • Globe, nas Filipinas, cresceu a produtividade dos seus funcionários em 3.5x por ter automatizado alguns processos via Messenger.

 

08-10 Year Roadmap
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

 

“Estamos aqui para falar do futuro” — Mike Schroepfer

O F8 mostrou que o Facebook está deixando de ser uma empresa apenas de rede social e se tornando um negócio de tecnologia que busca grande impacto social. Além disso, também mostrou que estamos cada vez mais próximos de chegar num mundo onde nossas interações sociais se tornarão digitais.

Os bots são uma ótima oportunidade de se ter uma interação de forma personalizada, instantânea e interativa para cada pessoa ou clientes.

A mensagem que mais me marcou durante o F8 foi a apresentação do Michael Abrash, Cientista Chefe do Oculus VR, onde ele falou sobre como o pensamento de um psicólogo (J. C. R. Licklider) dos anos 60 o influencia a desenvolver e quebrar barreiras no estado da arte em relação a realidade virtual e aumentada. Mesmo que  10 anos possa parecer distante, 10 anos é quase a metade da idade da Take. Assim como o Abrash, quando olhamos para trás, nos nossos quase 18 anos de história, vemos que estamos indo no caminho certo, com os clientes e parceiros certos no mundo de mensageria.

O futuro é logo ali. #OneStepBeyond


78
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

 

Caio Calado

UX Designer

LinkedIn

Comments (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação