comercio-conversacional-o-que-e-e-por-que-voce-precisa-dele30507

Comércio Conversacional: o que é e por que você precisa dele

Talvez as expressões comércio conversacional e conversational commerce não signifiquem muito para você, e pode ser que nem tenha ouvido falar desse conceito. Mas a verdade é que ele pode alavancar as vendas da sua empresa.

Essa tendência já está se tornando uma realidade em todo o mundo, inclusive no Brasil. É por isso que 2016 é chamado o ano do comércio de conversação (ConvComm), uma prática que tende a revolucionar o que conhecemos hoje por vendas no varejo.

No post de hoje, entenda o que é o comércio conversacional e como ele pode ser um diferencial para o seu negócio.

Mas o que é comércio conversacional?

De maneira bastante simples, podemos resumi-lo como a união de empresas e aplicativos de mensagens, disponíveis em redes sociais, a fim de facilitar o atendimento dos clientes e melhorar o marketing do negócio. Em vez de utilizarem aplicativos próprios, as empresas passam a usar apps de mensagens para se comunicarem com os consumidores.

Esse conceito atende a uma demanda de mercado, na qual os consumidores deixaram de ser passivos e tornaram-se ativos, buscando informações sobre produtos e serviços. Nesse contexto, a interação deles com as marcas também foi modificada — e a tendência é que ela continue mudando com o passar dos anos.

Isso pode ser verificado por um dos elementos principais do ConvComm, que é oferecer personalização e conveniência, ajudando o consumidor a tomar sua decisão enquanto ele ainda está em movimento, ou seja, está executando outras tarefas, conversando com outras pessoas, etc.

Quais exemplos reforçam o comércio conversacional?

Há pesquisas que demonstram que os aplicativos de mensagens possuem mais usuários ativos que redes sociais. O Business Insider mostrou em junho de 2016 que os quatro principais aplicativos de mensagens totalizaram quase 3 milhões de usuários ativos por mês, enquanto que as quatro principais redes sociais não atingiram 2,5 milhões.

Além disso, o WhatsApp, um dos principais aplicativos de mensagens, divulgou que testará ferramentas para a comunicação entre usuários e empresas. Assim, não há como negar que o ConvComm impactará de maneira significativa na interação com as marcas. 

Como será feito o contato com as empresas?

A grande aposta do comércio de conversação são os chatbots, assistentes virtuais que simulam interações humanas de forma intuitiva e inteligente. O objetivo é conseguir que o atendimento seja mais rápido e eficiente para o usuário, além de ter um menor custo para a organização.

Quais as vantagens do ConvComm?

Além de a marca poder interagir mais facilmente com seus consumidores, oferecendo um atendimento personalizado e ágil, outros benefícios podem ser listados.

Uma das consequências diretas é o aumento nas vendas, já que o consumidor pode ser acompanhado durante sua tomada de decisão e sanar todas as suas dúvidas com relação aos produtos e serviços oferecidos pela empresa.

Outro benefício é a melhoria na reputação da marca. Isso ocorre porque a empresa tem uma grande oportunidade de interagir com seus clientes. Assim, pode conquistar uma vantagem competitiva de baixo custo, pois que a criação, o desenvolvimento e a divulgação de um aplicativo próprio custaria muito mais e não seriam ações tão efetivas.

Considerando que dados de abril de 2016 da 27ª Pesquisa Anual do Uso de TI da Fundação Getúlio Vargas apontaram que há 1,2 dispositivo móvel por habitante no Brasil, a dica é: aposte no ConvComm, porque a sua empresa aumentará as vendas e será pioneira no uso dessa tecnologia no país.

E você? Gostou de conhecer mais sobre o comércio conversacional? Se você ainda tem dúvidas sobre o assunto, deixe seu comentário!

Comments (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação