quebra_cabeca_chatbots

Os 3 níveis de um quebra-cabeça de chatbots

Como montar um excelente chatbot? Claro que você não precisa ser um super-herói para isso! Muitas empresas e desenvolvedores já começaram a construir plataformas para a criação de chatbots.

Uma plataforma permite que diversas extensões se integrem para construir algo de brilhar os olhos, assim como a arte final de um quebra-cabeça. Imagine essa plataforma como um quebra-cabeça do estilo LEGO, que é um brinquedo cujo o conceito se baseia em partes que se encaixam permitindo muitas combinações.

Neste texto vou descrever 3 usuários criadores de bots, cada um utilizando um nível do quebra-cabeça.

 

Usuário com bom conhecimento técnico

  • Quem tem proficiência em linguagens e lógicas de programação.
  • Desenvolvedores de software.

Assim como alguém que possui uma impressora 3D, este usuário consegue construir aquela peça que faltava no seu quebra-cabeça, aquela que se encaixa perfeitamente.

Ele sabe codificar e quer fugir do genérico! Quer ter liberdade para utilizar recursos adicionais e fazer integrações complexas com o seu sistema legado. Também busca complementar o seu bot com funcionalidades de terceiros através de integrações e então disparar diferentes rotinas. Portanto, será possível personalizar o bot da melhor forma para atender as suas necessidades.

Para estas pessoas, a maneira mais rápida e simples para desenvolver e controlar o seu chatbot é por um SDK (Software Development Kit), que permite a construção de bots de maneira flexível, escalável e sem restrições. Ele conta também com extensões que encapsulam funcionalidades comuns da plataforma, aumentando a produtividade do desenvolvedor.

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

 

Usuário com conhecimento técnico moderado

  • Quem conhece bem a lógica de interação e estrutura de um bot, mas não conhece sobre programação o suficiente para fazer utilizando um SDK, por exemplo.
  • Designers, gerentes de produto, analistas de negócios.

Este usuário tem o famoso balde cheio de peças: talvez nem precise utilizar todas as peças para chegar a uma boa solução e, com alguma ajuda, ainda conseguirá montar um parque temático.

Ele sabe a interação que quer desenvolver e gostaria de projetar uma experiência perfeita, mas prefere evitar a codificação. Ele está disposto a compensar a complexidade e o controle pela simplicidade e velocidade.

Para estes profissionais, a plataforma deve ter uma interface clara e intuitiva para que o usuário possa criar o seu bot com o mínimo de código possível. Deve ser possível criar fluxos de conversas mapeando as respostas do bot para as diversas mensagens dos usuários. Uma vez pronto, ele pode testar instantaneamente o bot e publicá-lo em diversos canais.

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

 

Usuário com pouco conhecimento técnico

  • Querem um chatbot para suportar seus negócios, mas não querem configurá-lo.
  • Proprietário de pequenas empresas ou executivos de negócios.

Esta é uma linha limitada de peças, logo ele identificará um volantinho e algumas rodinhas, com certeza será fácil montar um carrinho. O diferencial dessa linha são os adesivos, que você poderá usar para personalizar o seu carrinho e deixá-lo com a sua cara.

Querem responder perguntas já conhecidas pela empresa e que provavelmente são padrões para aquele nicho de mercado. Por isso, é mais fácil aproveitar modelos pré-definidos. Eles não querem resolver um problema complexo, querem apenas desafogar atividades simples e repetitivas. Muitas vezes esses executivos não têm tempo para construir um bot, por isso preferem contratar.

Neste caso, a plataforma deve permitir aos usuários selecionar um template com funcionalidades fixas, com a possibilidade de customizar com informações do respectivo negócio. Por exemplo, em um template de venda ao cliente, é possível personalizar o nome, os produtos e a forma de pagamento e entrega.

 

  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn

 

A solução completa — juntando o quebra cabeça

Sabemos que diferentes usuários precisam de diferentes ferramentas. Desta forma, a plataforma de construção de chatbots pode oferecer uma solução direcionada para apenas um destes usuários ou ser robusta o suficiente para contemplar todos esses citados, inclusive permitir construções híbridas entre SDK, fluxograma e templates.

Um usuário poderá emprestar peças do seu quebra-cabeça para os outros.

Além disso, é essencial que a plataforma permita a publicação em vários canais de comunicação e inclua funcionalidades de monitoramento gerencial como, por exemplo, relatório de conversão, de erros e analytics.

Para escolher a melhor ferramenta que te atenda, é importante saber como um chatbot se posicionará e contribuirá com a sua estratégia, e por quais atividades ele será responsável.

Uma plataforma pode permitir que diversas pessoas de várias áreas possam criar um chatbot com diferentes níveis de customização. Lembrando que o poder da customização de atendimento vem com a complexidade de implementação e isso requer conhecimento técnico.

E você, o que procura em uma plataforma de chatbots? Qual quebra-cabeça quer montar?

 


 

Vitor Pires

UX Designer

LinkedIn

Medium  

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação