os-principais-pontos-para-entender-o-fenomeno-chatbot.jpeg

Os principais pontos para entender o fenômeno chatbot

É possível nos dias de hoje contratar robôs com inteligência artificial para executarem os atendimentos de uma empresa e revolucionar a maneira de fidelizar clientes? A resposta é sim e atende pelo nome de chatbot.

Ferramenta cada vez mais essencial no atendimento de grandes empresas, o chatbot pode interagir e resolver os problemas mais simples das pessoas, repassando ao atendimento humano apenas casos mais complexos.

Se a sua empresa está precisando de um resumo definitivo para entender de vez os chatbots e porque eles são uma das ferramentas mais eficientes para a interação com os clientes, este post é para vocês. Confira:

Como funciona um chatbot?

O chatbot, como seu nome sugere, é um robô para gerenciar uma troca de mensagens. Pode ser instalado nos apps de mensagens mais estratégicos para a empresa, como o Facebook Messenger e o Telegram, por exemplo.

Existem vários tipos de chatbots. Os mais simples possuem apenas automatizações pequenas, como uma mensagem de resposta ou algumas opções de serviços básicos. No entanto, os bots mais sofisticados utilizam inteligência artificial e são capazes de aprender com exemplos de atendimento e informações sobre os produtos que o monitoramento dos outros canais pode proporcionar.

Uma vez alimentado, o chatbot com inteligência artificial aprenderá com as novas interações e se atualizarão automaticamente.

Quais as vantagens de utilizá-lo?

Existem diversas vantagens em usar um chatbot na empresa! Algumas delas são:

Linguagem e interface acessíveis para os clientes

Clientes não serão desencorajados a usar uma ferramenta que já dominam a interface e linguagem, como é o caso do Facebook Messenger. Isso aumentará a receptividade deles com a tecnologia e direcionará os atendimentos para este canal.

Podem reduzir o custo de atendimento

Um chatbot pode solucionar demandas básicas sem o acionamento de um funcionário, diminuindo o fluxo de ligações dos call centers e demais pontos de atendimento, que no caso de um SAC, pode representar uma diminuição de custos de telefonia.

Chatbots são altamente personalizáveis

Empresas que possuem uma imagem mais descontraída e próxima aos seus clientes podem criar uma personalidade para o chatbot que seja compatível com qualquer um de seus funcionários de atendimento. Desta maneira, o estilo da empresa é preservado.

Criam experiências positivas e engajam clientes

Um atendimento feito por um chatbot pode reproduzir o atendimento humano, mas mesmo que o cliente tenha ciência de que trata-se de um robô, a configuração de suas frases e expressões pode aguçar a curiosidade dos clientes.

Com isso, o chatbot pode resolver a demanda ao mesmo tempo que cativa o cliente a compartilhar sua experiência em suas redes de contato.

São excelentes vendedores

Além de tirar dúvidas de clientes, criar filtros, enviar informações relevantes e criar interações com personagens fictícios para entreter clientes, os chatbots podem ser os melhores vendedores de uma empresa.

Isto porque além de usar o histórico de compras e interações anteriores do cliente com a empresa, o chatbot poderá ser configurado para sempre direcionar seus contatos para o fechamento de uma venda.

Oferecendo as opções de compra certa e comandos para a escolha da forma de pagamento, os chatbots podem ser mais eficientes que o telemarketing, na medida que podem executar atendimentos de maneira simultânea.

Não cumprem escala e estão sempre motivados

Este ponto pode ser óbvio, mas também de extrema relevância. Ao incorporar um chatbot para apoio de um call center, sua performance será consideravelmente potencializada em termos de agilidade e volume de atendimento.

Efeitos de ausência de funcionários, períodos de férias e até mesmo a rotatividade comum do setor serão minimizados, aumentando o nível de qualidade do atendimento e resultados da equipe.

Leia mais:

Pesquisa sobre chatbots: os consumidores estão preparados?

Design de chatbots: 9 dicas!

Chatbots: primeiro o Chat, depois os Bots

 

 

Comments (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This
Navegação