take no f8 2018 capa post

F8 2018: Confira o que rolou no dia 2

Se o F8 trouxe bastante conteúdo para empresas e negócios em seu primeiro dia, o Day 2 foi repleto de novidades técnicas para o público.

As apresentações do dia 2 de maio se concentraram nas três áreas em que a tecnologia pode beneficiar o mundo, e não faltaram atualizações animadoras para os principais produtos da empresa. Confira agora os highlights que a Take reuniu sobre o segundo e último dia da conferência mundial do Facebook!

equipe take no F8
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn
Equipe Take no F8 2018

AI: Tecnologia e ética para diversidade

A segurança foi um assunto recorrente no F8 deste ano, principalmente pelos escândalos envolvendo a privacidade dos usuários do Facebook.

Enquanto Mark Zuckerberg fez uma apresentação completa sobre as medidas de segurança da empresa no primeiro dia, ontem foi a vez de Mike Schroepfer, CTO do Facebook, explicar como eles utilizam a inteligência artificial para tornar a rede mais segura.

Our technology shouldn’t be just cool, but good for people.

Diante de todos os problemas enfrentados no mundo digital, a IA é enxergada como a única forma de escalar a solução para melhorar a comunicação e privacidade de cada vez mais usuários.

Assim, de recursos para entretenimento à segurança, o reconhecimento de imagem tem destaque. E de acordo com as apresentações, o próximo desafio da área é o reconhecimento de vídeos em tempo real, assim como acontece hoje com as imagens — o que pode contribuir bastante para a vida de pessoas com deficiência visual, por exemplo.

Outro ponto importante é o algoritmo do Facebook, que já consegue identificar e bloquear 99% das contas fake que circulam na rede. Além disso, uma atualização que chamou atenção foi a do PyTorch, o framework da plataforma. Depois do lançamento da versão 1.0, os desenvolvedores conseguiram uni-lo à linguagem Caffe2, o que facilita a migração da pesquisa para a produção sem maiores problemas.

Isso representa um importante passo para os times de IA do Facebook, que agora podem conversar melhor entre si para trabalharem em mais evoluções.

Conectividade para diminuir barreiras

Como é possível conectar e aproximar pessoas que falam idiomas diferentes? No F8, a resposta foram os algoritmos.

Além da evolução nos algoritmos de IA — principalmente para reconhecimento de imagens e vídeos —, foi mencionado como o Facebook evoluiu em seus principais projetos de pesquisa para conectividade.

Nesse ponto, o produto que que teve destaque foi o Instagram. O Facebook desenvolveu uma pesquisa com mais de 3,5 bilhões de imagens na rede social — todas postadas de forma pública, para garantir a segurança dos dados das contas privadas. O estudo mostrou como essas imagens e as mais de 17 mil hashtags atreladas a elas funcionaram como dados para a empresa desenvolver sua própria tecnologia de reconhecimento de imagem.

O Facebook foi capaz de gerar sistemas autônomos de aprendizado que atingiram 85,4% de precisão nas imagens, um marco para o mercado.

No entanto, mesmo com dados e novidades muito bacanas para o mundo digital, é importante pensar que nem todo mundo pode aproveitá-las. Atualmente, 3,8 bilhões de pessoas no mundo não possuem acesso à internet. Assim, o desafio lançado é utilizar a tecnologia para vencer essa barreira de comunicação e relacionamento entre as pessoas do mundo inteiro.

Realidade aumentada x Realidade virtual

Features de AR e VR foram mencionadas logo no primeiro dia da conferência, mas ontem o assunto voltou para reforçar ainda mais a preocupação do Facebook em oferecer melhores experiências aos usuários.

A primeira novidade foram os avatares super realistas de realidade virtual da empresa. Construídos a partir de tecnologias fotorreceptoras, as imagens criadas ficaram tão parecidas com as originais que causaram espanto nos participantes.

avatares super realistas f8
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn
Novos avatares de VR são super realistas. Imagem via CanalTech

Outro produto que chamou atenção foi o Half Dome, protótipo de óculos de realidade virtual. A ideia do óculos é possibilitar a variação da distância focal e facilitar a experiência de quem usa. Assim, com abertura de campo de visão entre 100 e 140 graus, ele é capaz de mudar a distância focal de acordo com o local para onde o usuário estiver olhando. Apesar da novidade ser bem interessante, o protótipo ainda está em fase inicial e seu lançamento não foi confirmado.

O F8 foi uma experiência eletrizante do início ao fim. Ficamos muito felizes por participar de mais uma edição da conferência, ainda mais de maneira tão próxima. Participamos de uma gravação com a equipe do Facebook para demonstrar as áreas interativas do evento, e a viagem foi uma oportunidade para rodar alguns projetos que vêm por aí. 👀

Para saber mais sobre as principais tendências de tecnologia e chatbots, assine nossa newsletter e receba todas as novidades da Take e do mercado no seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This