a take criou o torpedo a cobrar capa post

Você sabia? A Take criou o Torpedo a cobrar

Se você está neste post, provavelmente se perguntou há alguns anos de quem foi a ideia do Torpedo a cobrar. Sim, fomos nós!

Chegamos à metade da linha do tempo da série Você sabia?. Quem está acompanhando viu que já aconteceram grandes marcos na história da Take, que contribuíram para reforçar a cada dia nossa característica de pioneirismo.

Depois de criar os ringtones e o Tangram, foi em meados de 2000 que a Take enviou o primeiro SMS para um telefone celular a partir de um computador fora da rede da Operadora, integrado diretamente a uma SMSC.

A partir daí, como foi o caminho com o Torpedo a cobrar e nossos outros serviços de comunicação via SMS? Saiba agora!

A popularização do SMS

A versatilidade e facilidade de uso do SMS fez com que as pessoas passassem a utilizá-lo nas mais diversas situações. Com o limite de 160 caracteres, o SMS se tornou popular principalmente entre os adolescentes, que passaram a utilizar um novo vocabulário, com abreviação das palavras e texto sucinto.

Com a popularização do SMS, começaram a aparecer serviços que tinham por base a familiaridade das pessoas com as mensagens de texto: votações via celular, chats, quizzes, notícias e o acesso a produtos que podem ser baixados para os aparelhos, como ringtones e imagens.

Assim, o SMS deixou de ser utilizado apenas para a comunicação entre pessoas, mas também pelas empresas, para ofertas de conteúdos e serviços – o que também temos visto recentemente com a tendência dos chatbots!

Entramos na onda

Vendo esse movimento no mercado, a Take passou a ofertar produtos de informação e entretenimento via SMS. Foi aí que, em uma nova fase de “restartup”, levamos nosso foco para plataformas de serviços para operadoras em 2008 e apresentamos o Torpedo a cobrar ao mercado, junto ao Torpedão e SMS de resposta paga.

Torpedo a cobrar

Assim como na ligação, no torpedo a cobrar o originador envia a mensagem e quem paga é o destinatário. Foi uma solução importante para clientes pré-pago, que sofrem com a falta de créditos com mais frequência.

O serviço ganhou tração em 2011, quando foi permitido o envio de torpedos a cobrar entre diferentes operadoras.

take criou o torpedo a cobrar
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
  • LinkedIn
Trecho do artigo publicado pelo Gizmodo Brasil em dezembro de 2012

Torpedão

O Torpedão permitia que empresas enviassem notícias, disponibilizassem conteúdos para download e conversassem com seus seguidores diretamente no celular. E o melhor de tudo: fazia toda a gestão da cadeia de valor e do compartilhamento da receita.

SMS de resposta paga

A Take também criou o SMS de resposta paga, no qual o remetente paga tanto pela mensagem quanto pela resposta, bem como o SMS 0800, para serviços de atendimento ao consumidor.

Os serviços de SMS renderem grandes resultados e aprendizados à Take. As 500 milhões de mensagens a cobrar enviadas em apenas 3 anos representam um dos números impressionantes de tráfego de mensagens que atingimos nos últimos anos — e com o BLiP, assunto do nosso próximo post, a comunicação entre pessoas e empresas tem ficado cada vez mais rápida e acessível.

Curtiu conhecer nossa história com o Torpedo a cobrar? Então continue acompanhando a série e os conteúdos sobre a Take. E lembre-se: você também pode fazer parte dessa história! 😉

 

Leia mais:

Botathon: Como funcionam os processos seletivos da Take?

Você sabia que a Take já foi “japonesa”?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This